“Uma Rua Chamada Pecado” sai em Digibook nessa semana

| 09/04/2012 | Comentários (4)

Sai nessa semana nos Estados Unidos a edição recentemente restaurada do clássico “Uma Rua Chamada Pecado” (A Streetcar Named Desire), de 1951, do diretor Elia Kazan. Nesse lançamento da Warner a edição sai numa caprichada edição em Digibook, que traz além do disco do filme, 40 páginas com fotografias e textos da produção, com capa dura, no padrão de qualidade que já se conhece para esse tipo de lançamento.

O corte apresentado nessa edição em Blu-ray é a idealizada pelo diretor Elia Kazan, que não pôde ser exibida nos cinemas à ocasião de seu lançamento, por conta da censura. As cenas excluídas na época e reintegradas ao filme nessa edição em Blu-ray somam cerca de três minutos.

O vídeo no Blu-ray é apresentado em seu formato original, 1.33:1 e o áudio foi restaurado para DTS-HD MA 1.0. Estão incluídos no filme áudio e legenda PT-BR. Os materiais extras replicam os bônus previamente apresentados na edição em DVD Duplo.

• Comentários de Karl Malden e do historiador de cinema Rudy Behlmer
• Documentário – ‘Elia Kazan: A Director’s Journey’ (1:15:32)
• 5 documentários adicionais: ‘Uma Rua Chamada Pecado na Broadway’ (22:01), ‘Uma Rua Chamada Pecado em Hollywood’ (28:10), ‘Desejo e Censura’ (16:21), ‘Norte e Sul’ (9:14) and ‘Um Ator Chamado Brando’ (8:53)
• Teste de Brando (5:06)
• Cenas excluídas (15:38)
• Áudio excluído (17:01)
• Trailers (51′ original, 58′ relançamento)

O filme teve em 1952 doze indicações ao Oscar e faturou quatro delas, sendo três nas categorias de atuação, algo inédito até então. Vivien Leigh levou como melhor atriz, Kim Hunter como melhor atriz coadjuvante e Karl Malden recebeu como melhor ator coadjuvante. Apesar de ser considerada uma de suas melhores performances, Marlon Brando teve de se contentar com a indicação a melhor ator.

No filme uma professora se muda para a casa de sua irmã após um escândalo com um aluno de 17 anos ter vindo à tona. Sua presença na casa de sua irmã muda a rotina dela e de seu marido.

Ainda não há previsão de lançamento da edição em Blu-ray no Brasil, que possivelmente não será apresentada no luxuoso Digibook em que a edição americana é distribuída. Clique na capa abaixo para comprar o seu junto à Amazon:

Tags:

Category: Lançamentos

Comments (4)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. Alexandre disse:

    Ja comprei, esse não dava pra perder.

  2. Certamente comprarei; as críticas já informam uma boa restauração; e esse filme tem produção requintada, obrigatório em alta definição.

  3. SidneiNovais disse:

    Quando baixar um pouco o preço, sacolarei…

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.