Saiba o que muda com o reajuste do IOF para compras internacionais

| 26/03/2011 | Comentários (20)

A notícia vazou no começo de fevereiro, mas foi desmentida pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega. Mas, como onde há fumaça há fogo e como no Brasil os governantes provam a cada dia que não resistem a um aumento de impostos, o que era boato foi consumado na última sexta-feira pela presidente Dilma Roussef. O IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) das compras no exterior com cartão de crédito aumentou. O tributo quase triplicou, passando de 2,38% para 6,38%.

De acordo com o governo, a medida tem duas funções: conter o consumo de produtos importados, que estaria prejudicando empresas nacionais em alguns segmentos e contrabalançar o que o Governo deixará de recolher com o Imposto de Renda após o aumento de R$ 1.499 para R$ 1.566 no limite que isenta o contribuinte de declarar.

Para nós colecionadores, na prática significa que ficará mais caro importar Blu-Rays. Ao comprar um Blu-Ray fora do Brasil hoje, através de cartão de crédito internacional, você recebe na sua fatura a cobrança do IOF, relativo a 2,38% do valor pago. À partir de agora esse valor passará a ser de 6,38% do que for gasto. Como exemplo, na compra de um Blu-Ray de US$ 20, hoje você paga R$ 0,79 de IOF (considerando, como exemplo, a taxa do dólar em R$ 1,66). Agora na compra desse mesmo Blu-Ray incorrerá um IOF de R$ 2,12. O IOF também é aplicado sobre o valor do frete.

Em valores absolutos é um impacto pequeno, especialmente para casos como o de quem importa uma quantidade moderada de discos de fora. Porém, se pensarmos que numa viagem internacional, por exemplo, tudo o que for gasto fora terá esse impacto, o valor pago de IOF pode incomodar. Como exemplo: gastando-se US$ 4000 no cartão de crédito, o valor pago de IOF salta de R$ 158 para mais de R$ 420.

Vale lembrar que esse imposto é automático e já vem na própria fatura do cartão. Não se refere ao imposto de importação, que pode ou não ser cobrado pela Receita Federal. O imposto de importação é geralmente de 60% sobre o valor da compra e caso seja tributado é pago pelo destinatário em dinheiro, numa agência do Correios, no ato da retirada do produto. Todos produtos comprados fora de Pessoas Jurídicas podem ser tributados, mas na prática nem todos costumam ser. Clique aqui para ler mais a respeito, sob o tópico “COMPRAS EM LOJAS ESTRANGEIRAS”.

Category: Extras

Comments (20)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. bigodinhos disse:

    Amigo Fabio, digamos que eu vá para os EUA, se eu comprar em dinheiro não vem esse preço mais alto? Só no cartão? Valeuu!

  2. Thom disse:

    Se eu sentisse que esse monte de impostos fosse revertido em benefícios visíveis, eu apoiaria. E sabem o que é mais curioso (pra não dizer revoltante)? Quando se fala em aumento do salário mínimo ou projetos beneficentes, isso é um ENORME tabu na câmara, mas quando é para aumentar impostos ou o próprio salário em mais de 100%, os deputados e o escambau parecem nem discutir.

    Esse sistema que seguimos está MUITO errado.

    • jamesedwart disse:

      Concordo ano passado a arrecadação do governo em impostos foi mais de 1,2 Trilhões em 2010 nem 10% foi revertido em beneficios da população brasileira.Esse ano já arrecadaram cerca de R$320 bilhões de reais em territorio nacional. Para que arrecadar mais, sendo que não vai para a Saude, Educação e para a população Brasileira.

  3. renanfcorrea disse:

    quando entra em vigor?

  4. RafaelC_83 disse:

    Só pq tô indo viajar para os EUA no mês que vem, resolveram aprovar esse imposto ridículo. Pelo visto, terei que comprar uma parte em dólar e o resto no cartão :@

  5. marcelo disse:

    É uma lástima esse país mesmo, só favorecem aos ricos e esse bando de não faz nada do governo.Se as coisas por aqui fossem bem feitas e com um preço acessível,ninguém importaria,mas aqui só lançam lixo!

  6. Marcio disse:

    Puxa lamentável mesmo, ainda nunca fiz um compra pela Amazon. Como essa medida será publicada hj, será que se eu comprar hj mesmo, consigo evitar essas alterações?

  7. Marcelo Lopes disse:

    O mais ridículo disso tudo, é que ao invés de retirarem tributação dos produtos nacionais (que é o que realmente os tornaria competitivos contra os importados), eles aumentam o imposto pra quem importa. Impressionante…

  8. Marcelo disse:

    É porque os empresários e governo brasileiro são muito mercenários, sacrificam quem trabalha de verdade, aumentam tudo, mas não dimiuem ou não cortam nenhuma taxa ou imposto,se eles fizerem isso de onde vão tirar os salários milionários que eles ganham. eu não acredito mais nesse país.É tão fácil fazer com que compremos coisas nacionais e acabar com a pirataria,mas eles não tem peito para fazer. Seria acabar com impostos, preços acessiveis para todos e um melhor tratamento a bds e dvds (no caso pirataria).

  9. Beatriz disse:

    Ricardo Freire, o Turista Profissional, dá 10 dicas sobre como lidar com a alta do IOF cobrado em transações com cartão de crédito no exterior. Confira!
    http://economia.estadao.com.br/noticias/economia,…

  10. Ronaldo disse:

    Tenho uma dúvida: fiz minha primeira compra internacional na Amazon UK (box alien). O valor foi de aproximadamente 16 libras (mais ou menos 38 reais), mas na minha fatura do cartão de crédito eles converteram a libra em dólar e só então em Real, o que elevou o preço do produto para mais de R$ 60,00. Esse procedimento é correto? Toda compra que eu fizer no exterior, independente da moeda de origem, vai ser convertido para Dólar e só então para Real?

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.